Existe ainda a previsão de que o 5G ampliará o desenvolvimento tecnológico para Internet das Coisas (IoT), realidade aumentada e cidades inteligentes. A explicação para isso é que, pela primeira vez, será possível combinar tecnologias que já existiam, mas que ainda não podiam ser combinadas de forma ampla e em qualquer lugar. Por exemplo: inteligência de máquina, uso de computação em nuvem nas redes de telecomunicações e técnicas avançadas de modulação de radiofrequência, entre outras.

Num cenário não muito distante, espera-se que o seu carro seja capaz de se comunicar com sua casa. Quando você estiver se aproximando, o imóvel já irá se preparar para sua chegada, iniciando uma série de tarefas automáticas, por exemplo. Na prática, com a popularização do 5G, qualquer objeto será capaz de se comunicar (desde que devidamente aparelhado, obviamente).

 

O que muda nos negócios

 

Com a aceleração da inovação, propiciada por essa nova tecnologia, as fazendas, por exemplo, poderão ter mais controle sobre as plantações. As fábricas poderão contar com mais robôs. E os escritórios poderão ter mais funções automatizadas por inteligência artificial.

Para as empresas, o 5G promete trazer grandes transformações, uma vez que essa tecnologia foi pensada para o mercado corporativo. Suas características serão a segurança, a estabilidade e a alta velocidade, justamente aquilo que o 3G e o 4G não foram capazes de oferecer.

 

Como funciona o 5G

 

Da mesma forma que as redes anteriores, o 5G funciona por meio de ondas de rádio. A diferença é que o espectro coberto é muito maior que seus antecessores, espalhando-se entre 600 e 700 MHz, 26 e 28 Ghz e 38 e 42 GHz.

Os padrões ainda não foram definidos para todos os protocolos 5G. A nova rede usará faixas de frequência mais altas — de 3,5 GHz (gigahertz) a pelo menos 26 GHz, as quais têm uma capacidade maior. Porém, como seus comprimentos de onda são menores, seu alcance é mais curto e, provavelmente, serão necessários módulos de antenas menores, mais próximos do chão. Dessa forma, serão propagadas as chamadas “ondas milimétricas” entre um número bem maior de transmissores e receptores. Assim, será possível uma cobertura mais ampla.

 

Quando começa a funcionar

 

            Na América Latina, a primeira rede de 5G instalada está no Uruguai. No Brasil, a Anatel concluiu o modelo de licitação do 5G no país e o leilão deve ocorrer em março de 2020.

Em países como Coreia do Sul, China e Estados Unidos, o 5G já começa a entrar em funcionamento de forma comercial. Serviços já sendo oferecidos a assinantes e smartphones compatíveis com a nova rede, como o Galaxy S10, da Samsung, já são vendidos.

Aqui na Certificaminas já estamos prontos para o futuro. E você? Quer sugerir um conteúdo para ser tratado aqui no blog? Entre em contato com a gente e deixe a sua mensagem.