ESOCIAL será substituído por sistema mais simples, anuncia governo

Meta é simplificar o dia a dia do empregador e, em consequência, estimular a geração de emprego

O Governo Federal informou que fará a substituição do eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) por um modelo mais simples a partir de 2020. O anúncio ocorreu na terça-feira, 9.

O objetivo da mudança é reduzir a burocracia e estimular a geração de empregos. Ainda segundo o governo, a meta é simplificar o dia a dia do empregador e, em consequência, estimular a geração de postos de trabalho.

“O eSocial será substituído por um sistema bem mais simples em 2020. Vamos simplificar, desburocratizar e permitir que o Estado e o empregador se unam para gerar crescimento”, disse o secretário especial do Ministério da Economia Rogério Marinho (Previdência e Trabalho), Rogério Marinho.

De acordo com o Portal do eSocial, a modernização e simplificação da ferramenta foi decidida após discussões e consultas realizadas com diversos setores da sociedade. Durante os debates, o governo recebeu 119 sugestões para melhorar o sistema.

“Destas, 84% foram atendidas. Haverá forte redução do número de dados a serem informados pelo empregador. Isso será possível porque o novo sistema irá obter e cruzar informações que já existam em outros bancos de dados”, informou o portal.

Quando muda de fato?

Conforme calendário aprovado pelo comitê gestor do eSocial, todas as mudanças no sistema entrarão em funcionamento até o primeiro trimestre de 2020.

Confira aqui as alterações aprovadas pelo comitê.

× Como posso te ajudar?