fbpx
 Digitalização de serviços durante a pandemia traz mudanças significativas para diversos setores

Digitalização de serviços durante a pandemia traz mudanças significativas para diversos setores

Desde o seu início, em março de 2020, a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças significativas em diversas áreas e atividades humanas. Os impactos atingiram quase todas as áreas.

Após decretos de isolamento social no país, serviços que antes eram feitos presencialmente precisaram ser digitalizados. Isso gerou uma necessidade de reorganização não apenas do setor privado, mas também do governo, que transformou 500 serviços em digitais.

No entanto, há quem diga que a pandemia apenas acelerou um processo que já estava batendo à porta faz tempo.

É sobre isso que iremos falar neste artigo: o processo de digitalização dos serviços nos mais diversos setores. Especificamente no mercado de certificação digital, essas mudanças são positivas para as empresas e para os consumidores.

Benefícios da digitalização 

Alguns especialistas disseram que transformações que aconteceriam em 10 anos foram antecipadas e ocorreram em apenas um. Esse será um legado interessante do período de distanciamento social: vários processos foram desburocratizados. O setor digital cresceu de maneira expressiva, acelerou a adoção da tecnologia e mudou hábitos de consumo. 

Graças às mudanças, as empresas puderam continuar mesmo com as restrições provocadas pela covid-19. Os novos serviços liberados digitalmente também deixaram o mundo mais sustentável. Isso porque não é preciso imprimir nem deslocar-se para encontrar um cliente, o que significa menos poluentes na atmosfera.

Sem falar na economia. Agora, é possível realizar negócios sem sair da sua empresa. 

Algumas mudanças que seriam temporárias, como vendas on-line, devem coexistir com o comércio tradicional após a pandemia. Ou seja, o paliativo vai transformar-se em mais uma fonte de renda para o empresário.  

Digitalização dos serviços públicos

Como dissemos anteriormente, a pandemia obrigou o governo a acelerar a digitalização de mais de 500 serviços. A maioria das decisões foi motivada pela necessidade do isolamento social, que impediu boa parte da população de sair de casa e comparecer presencialmente às agências.

Assim, de acordo com o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, em entrevista ao portal Congresso em Foco, “foram priorizados serviços que, digitalizados, evitariam mais aglomerações e favoreceriam os públicos mais vulneráveis”.

Dentre os serviços públicos transformados em digitais, podemos citar a solicitação do Seguro Desemprego para Empregado Doméstico, a prova de vida dos aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o próprio Auxílio Emergencial.

Mercado de certificação digital

Mencionamos algumas vezes que o mercado de certificação digital já registrava uma impressionante média de crescimento anual, 32%. Durante o período pandêmico, o setor registrou um aumento ainda mais intenso.

Esse crescimento expressivo se deu pela necessidade das empresas de continuarem firmando contratos com parceiros, clientes e funcionários de maneira que não fosse preciso reuniões presenciais. Além disso, várias obrigações fiscais nos sites do governo requerem certificado digital para acontecerem de forma mais segura. Podemos afirmar que ele viabilizou a liberação de vários serviços. 

No entanto, além dessa expansão no mercado, a pandemia ainda trouxe algumas mudanças no setor de certificação. A começar pela digitalização de serviços e processos que antes eram feitos presencialmente. Dessa forma, viabilizou ainda mais a realização de algumas atividades, conforme falaremos mais adiante.

Certificado Digital por videoconferência

Uma das principais mudanças no setor foi a emissão dos certificados digitais por meio de videoconferência, que, antes da pandemia, só era realizada diante da presença física do titular.

Porém, após o dia 24 de abril de 2020, data em que essa nova modalidade entrou em vigor, as empresas e as demais pessoas passaram a emiti-lo de forma remota.

Assim, os usuários que garantem sua certificação a distância são amplamente beneficiados, visto que garantem praticidade no ato da emissão e podem escolher quando, como e com qual empresa desejam adquirir sua certificação.

Além de, é claro, dispor de todos os outros benefícios que já conhecemos: mobilidade, agilidade nas atividades e processos burocráticos, redução de custos e segurança jurídica na assinatura.

Já para quem empreende nesse setor, a emissão a distância se mostra muito vantajosa, uma vez que possibilita atender pessoas e empresas de diversas partes do país.

Divórcio on-line

O divórcio também foi um procedimento que se tornou digital em 2020. A liberação aconteceu no dia 26 de maio do ano passado, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Agora, a assinatura do divórcio é feita totalmente on-line, por videoconferência. Porém, em vez de assinatura a próprio punho, ela é feita com o certificado digital.

Isso garante mais rapidez no processo e o torna muito mais simples, pois nenhum dos envolvidos precisa se deslocar para assinar os papéis. Esse procedimento se torna ainda mais vantajoso para a pessoa que não mora mais na mesma cidade que seu ex-cônjuge, e pode resolver tudo de casa.

Certificado digital como facilitador dos processos burocráticos

Como podemos ver, foram muitos os serviços e os processos transformados em digitais em um curto período, todos devido à pandemia.

No mercado de certificação digital, principalmente, a digitalização dos serviços e processos trouxe mais celeridade e praticidade para cidadãos e empresas em todo o país.

Hoje, muitas atividades burocráticas só são possíveis graças ao uso dos certificados digitais.

Continue acompanhando nosso blog e fique por dentro de novidades sobre tecnologia, certificação digital e muito mais!