Smartcard para certificado digital: como funciona e principais cuidados

Smartcard para certificado digital: como funciona e principais cuidados

Armazenar dados nunca foi tão fácil! Ao utilizar tecnologias como o smartcard é possível armazenar uma grande variedade de dados e muitas formas de ações, como pagamento de uma passagem de ônibus, a liberação de uma fechadura de segurança e o certificado digital.

O smartcard também é usado para armazenar certificados digitais. E como todas as outras mídias, tem prós e contras. Neste artigo, esse balanço entre pontos negativos e positivos, além dos cuidados com o cartão para certificado e como funciona, serão abordados. Dessa forma, você terá informações para optar por ele ou não. 

Fique com a gente até o final e confira como o smartcard funciona para o certificado digital!

O que é um cartão smartcard?

Esse dispositivo nada mais é que um hardware capaz de gerar e armazenar as chaves criptográficas, responsáveis por liberar um acesso, de várias formas. O conceito de smartcard surgiu no Japão. Ainda na década de 70, sua história começou com o desenvolvimento da tecnologia de chips, que se desenvolveu desde então.

Você provavelmente já deve ter dado de cara com ele em série e filmes. Isso porque os personagens costumam entrar em grandes corporações apenas depois de bater um certo cartão. 

Porém, os smartcard também são muito usados fora da ficção. Atualmente, muitas empresas utilizam essa tecnologia. A seguir vamos te explicar um pouco mais sobre como essa tecnologia é desenvolvida, segue o fio!

Como funciona o smartcard?

O cartão contém um chip responsável pelo armazenamento de dados que somente podem ser lidos utilizando uma leitora própria para esse tipo de atividade. Além disso, não é possível que qualquer pessoa acesse ou exporte a chave particular, já que ela está protegida por senha.

Assim, após gerar as chaves, elas são totalmente protegidas e não é possível retirar o chip. Essa tecnologia também protege contra riscos como roubo e violação. Até mesmo se o computador é atacado por um vírus ou um hacker essas chaves estão seguras.

O que é um leitor smartcard?

O leitor é um tipo de equipamento utilizado especialmente para fazer a leitura dos dados que ficam armazenados dentro dos cartões. Eles são comercializados em branco e depois há a gravação dos dados, esse é o caso do certificado digital. 

O processo é simples e as informações são gravadas pelo chip, por meio de um protocolo criptografado, e lidas por equipamentos próprios para essa atividade. 

Além disso, o aparelho também pode ser usado em cartões de transações financeiras, armazenamento de dados pessoais, cartões fidelidade e documentos.

Para que serve um cartão inteligente para certificados digitais?

O smartcard é usado para armazenar o arquivo eletrônico do certificado digital que possui uma senha que verifica a autenticidade do usuário e sua identidade. 

Sua capacidade de armazenamento é de até 128K, é utilizado para armazenamento de certificados digitais dos tipos A3 (utilizado para identificar pessoa jurídica ou representação da identidade de uma empresa em ambiente virtual) para e-CPF, e-CNPJ, entre outros.

Outro benefício do certificado A3 é poder ter um nível de segurança maior. Em caso de tentativa de uso, a senha é bloqueada após três digitações incorretas.

O cartão inteligente possui dupla função, pois além de armazenar, ele protege. Para usá-lo, basta digitar a senha de acesso, em vista dos dados serem assinados com segurança

Quais são os principais cuidados?

Os principais cuidados com o cartão inteligente são evitar perda, apagamento da chave privada, esquecer o PIN de segurança e formatação inesperada. 

Isso porque se algumas dessas situações acontecer, há o caso de inutilização do certificado digital, que precisa ser renovado imediatamente. 

Por isso, tenha cuidado com o smartcard e coloque um acesso de segurança que você não vá esquecer com o passar do tempo.

Quais as outras formas de armazenamento disponíveis no mercado?

As principais formas de armazenamento de certificados digitais são token, computador e nuvem. Veja a seguir as principais especificidades.

Token

O token é uma mídia criptográfica que armazena e protege certificados do tipo A3, assim como o cartão inteligente. 

Ele armazena chaves criptográficas que são geradas e depois protegida pelo token, um dispositivo de aparência similar ao pendrive, apesar de funções bem diferentes.

Após armazenado, não é permitido retirar ou exportar do dispositivo. Um de seus benefícios em relação ao cartão é ser usado sem a necessidade de um leitor. 

Assim como o cartão, para acessar seus arquivos armazenados é preciso de senha e estar com ele em mãos.

Computador

É normalmente usado para corporações que emitem um volume alto de documentos e para certificados do tipo A1. Esse meio possui valores mais acessíveis, porém não tão seguros quanto outros métodos. Ele pode ser instalado em diversos computadores para o uso do titular do certificado e sua validade é de apenas 12 meses.

Nesse caso, há um acréscimo tecnológico do formato ao usuário.

Nuvem 

É um método muito seguro, já que não há um objeto que possa cair em mão erradas. Contudo, ainda há a chance de roubo ou perda. 

Isso pode acontecer porque o dispositivo que possui o aplicativo de acesso pode ser violado. Mas uma grande vantagem é que são acessados em qualquer lugar do mundo com acesso à internet.

Conte com a Certificaminas para emitir seu certificado

Nós somos especializados em certificados digitais e contamos com profissionais especializados no assunto para te ajudar. 

Se ainda restam dúvidas sobre como funciona a certificação digital, acesse a categoria especial com vários conteúdos sobre o tema, basta clicar aqui.

Na Certificaminas, temos diversas opções para a emissão do certificado. É possível optar por ir até uma de nossas lojas espalhadas pelo Brasil, emitir on-line ou por videoconferência. 

Comece hoje a desfrutar os benefícios da certificação digital!