Cidadania digital: saiba o que é e como aplicá-la na sua rotina

Cidadania digital: saiba o que é e como aplicá-la na sua rotina

Estar o tempo todo conectado faz parte da nossa rotina. Hoje, é difícil encontrar alguém que não use a internet para fazer transações on-line, estudar, trabalhar ou comunicar-se com familiares e amigos distantes.

Porém, apesar da sua grande adoção, com mais de 4 bilhões de pessoas conectadas no mundo, são poucos os que sabem que o uso dessa tecnologia exige o cumprimento de algumas regras e condutas baseadas em direitos e deveres. Muito semelhante à nossa vida off-line, não?

É disso que se trata a cidadania digital, um conceito que surgiu não apenas para garantir o acesso democrático às ferramentas tecnológicas, mas disseminar a importância do respeito às normas para o seu uso correto, justo e honesto.

Diante disso, saber o que é, de fato, a cidadania digital, suas características e o que ela defende, é essencial para que todos possamos aproveitar os benefícios oferecidos pelas tecnologias, sem desrespeitar ou ignorar o direito do próximo.

É sobre isso que falaremos neste artigo. Fique com a gente até o final e veja como aplicá-la no seu dia a dia.

O que é cidadania digital?

Para entender do que se trata cidadania digital, é necessário resgatar o conceito de cidadania, sobre o qual fomos ensinados desde pequenos.

Na prática, ela consiste no conjunto de direitos e deveres sociais, civis e políticos exercidos por um indivíduo em uma sociedade. Portanto, ser cidadão não é exigir seus direitos apenas, mas cumprir com seus deveres, que envolvem, inclusive, a responsabilidade e respeito ao próximo.

A cidadania digital segue esse mesmo princípio, só que exercido no universo virtual. Assim, o seu objetivo é promover o uso responsável e ético das novas tecnologias e proporcionar o direito à cultura digital a toda a população.

Sim, porque apesar do grande número de pessoas conectadas no Brasil e no mundo, cerca de 40 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à internet. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em uma pesquisa deste ano.

A cidadania digital, então, vem para democratizar o acesso às ferramentas tecnológicas e mostrar aos usuários o que pode e não pode ser feito no meio digital.

Principais elementos da cidadania digital

De acordo com Mike Ribble, uma das maiores referências sobre o assunto no mundo, existem alguns elementos da cidadania digital que devem ser respeitados para que todos possamos fazer o bom uso das tecnologias, em suas diferentes aplicações.

Comércio digital

Ser um cidadão digital envolve usufruir desse espaço para compras e vendas.

A aplicação da cidadania digital aqui, no entanto, é garantir que os direitos do consumidor também sejam mantidos e respeitados em ambiente virtual. Além disso, essa prática permite que todos tenham a oportunidade não apenas de comprar, mas de empreender em sites e plataformas da internet.  

Privacidade de dados

Prover segurança digital é dever de toda empresa que atua na web. Isso inclui tanto o desenvolvimento de soluções que bloqueiam acessos indevidos, quanto a responsabilidade no uso de dados dos usuários.

Com o objetivo de assegurar os direitos da população à liberdade e privacidade, por meio da segurança de dados, surgiu a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A legislação estabelece normas sobre como as organizações (públicas e privadas) devem coletar, armazenar e tratar as informações pessoais dos seus clientes, e impõe penalidades severas para aquelas que não as cumprirem.

Acesso digital

Como mencionamos, há uma grande parcela da população mundial que ainda não possui acesso às ferramentas digitais. No Brasil, as 40 milhões de pessoas integrantes desse grupo estão limitadas por fatores socioeconômicos ou de infraestrutura.

Assim, a cidadania digital, ao mesmo tempo em que promove o uso correto e responsável dessas tecnologias, busca garantir o acesso democrático em todas as suas possibilidades e para toda a população.

Essa prática ainda envolve outros elementos:

  • Comunicação digital;
  • Alfabetização digital;
  • Etiqueta digital;
  •  Lei digital;
  •  Direito e responsabilidade digital;
  • Saúde e bem-estar digital;
  • Segurança digital.

Dicas para aplicar a cidadania digital

De nada adianta compreender o conceito de cidadania digital se não a colocarmos em prática. Por isso, mostramos como aplicá-la na sua rotina, de modo que você consiga exercer seus direitos e cumprir seus deveres em ambiente virtual.

Respeite o espaço do outro

A popularização das redes sociais, como Instagram, Facebook, Twitter e WhatsApp, modificou completamente a forma como as pessoas interagem. Essa nova realidade fez com que a rápida integração entre os usuários tornasse públicas as trocas de informações.

Por tudo isso, é necessário ter um certo cuidado ao abordar ou se referir ao outro na internet. Atitudes como essas evitam situações desconfortáveis e diminuem os riscos de exposições alheias.

Reforce a atenção sobre seus dados

Embora apresente muitas vantagens, o uso da internet deixa pistas que podem ser facilmente identificadas e seguidas por pessoas mal intencionadas. Diante disso, redobrar a atenção sobre os seus dados é fundamental para evitar problemas futuros com roubo de informações pessoais.

Utilize apenas senhas fortes e seguras em sites, aplicativos e opte por instalar um bom sistema antivírus em seu desktop. Outra maneira de preservar seus dados é por meio de um certificado digital. Com essa ferramenta, é possível trocar informações pela internet e realizar diversas transações on-line de forma 100% segura. Além da vantagem de poder ser utilizada tanto por pessoa física quanto jurídica.

Compartilhe somente informações verdadeiras

O compartilhamento de fake news e da desinformação se torna mais comum a cada dia. E não há maneira mais eficiente de divulgá-las do que pela internet. Dessa forma, antes de enviar qualquer tipo de informação para algum de seus contatos, lembre-se de verificar a origem do conteúdo recebido e verificar a sua veracidade.

Ao exercer a cidadania digital, será mais fácil driblar os potenciais negativos que essas tecnologias oferecem (se utilizadas de forma irresponsável), e focar apenas nas suas vantagens que, como sabemos, são infinitas.

Agora que você já conhece esse conceito, não deixe de compartilhá-lo com outras pessoas. Assim, todos saberão sobre os seus direitos e deveres na internet e passará a usá-la de forma ética e honesta.

Para você

Para sua empresa

Fique por dentro das novidades
sobre certificação digital
e contabilidade.

Receba nossa newsletter semanal com conteúdo relevante e útil, preparado por quem entende do assunto.

    • (37) 3329-2050

    © 2020 - Desenvolvido por Proex Desenvolvimentos.