Acesso bronze, prata e ouro no Gov.br: entenda as diferenças e saiba como tornar sua conta mais segura

Acesso bronze, prata e ouro no Gov.br: entenda as diferenças e saiba como tornar sua conta mais segura

O Gov.br, sistema do Governo Federal, trouxe muita comodidade e segurança ao cidadão brasileiro. Se antes, para solicitar algum serviço público era necessário preencher, presencialmente, formulários, apresentar documentos e assinar outros para provar sua identidade, hoje, todo esse processo pode ser feito on-line, pelo próprio portal.

O site reúne, em um só lugar, informações sobre a atuação de todas as áreas do Governo e serviços para o cidadão, como consultas de CPF ou CNH, solicitação da Carteira de Trabalho e da Carteira Digital de Trânsito, obtenção do Certificado de Vacinação e muitos outros. Ao todo, são oferecidos mais de 1.600 serviços públicos digitalizados. 

No entanto, para ter acesso a todos eles, é necessário ter uma conta Gov.br, que funciona como forma de comprovação de sua identidade nos meios digitais. Atualmente, ela é dividida em três níveis: ouro, prata e bronze, sobre os quais falaremos neste artigo. 

Fique com a gente até o final e saiba as diferenças entre os níveis de acesso e como tornar a sua conta mais segura. 

O que são os níveis da conta Gov.br?

Como mostramos, a criação de uma conta Gov.br é indispensável para liberar o acesso aos serviços oferecidos pelo Governo Federal. Cada pessoa é classificada entre três níveis: bronze, prata e ouro. Cada um deles reflete a maneira como o usuário criou ou validou seu acesso, diferencia quais informações e serviços ele tem registrados em seu cadastro no portal.

Conforme explica o site, as características das contas são definidas pelos seguintes aspectos: 

  • Grau de segurança no processo de validação dos dados do usuário ao criá-la, ou seja, quais informações estão sendo validadas e quais bases de dados. 
  • As transações digitais que podem ser realizadas com a conta Gov.br. 
  • E os tipos de serviços públicos que podem ser acessados.

Assim, quanto maior seu nível, mais tipos de serviços você tem acesso e maior a segurança dos seus dados. Essa é forma de proteger a segurança da população e evitar fraudes, ao mesmo tempo em que otimiza os trâmites burocráticos para aqueles que comprovarem e registrarem mais informações sobre sua identidade.

Os tipos de conta

A conta Gov.br possui três tipos de login, relacionados a três níveis de acesso e segurança. Você pode criá-la em um dos níveis e alterá-la posteriormente, conforme sua necessidade. Mas, além disso, cada categoria possui características distintas. Mostramos quais são nos tópicos abaixo.

Bronze

Podemos dizer que a conta bronze é a mais básica entre as três opções. Ao obtê-la, o usuário tem acesso parcial aos serviços do Governo, apenas aos considerados menos sensíveis. Nessa categoria, enquadram-se as contas cadastradas exclusivamente com informações do CPF ou INSS, e cadastros realizados presencialmente nas unidades do INSS e Denatran.

Entre as funcionalidades disponíveis pelo acesso bronze, estão:

  • Fazer o login nos serviços Gov.br sem precisar de senha, por meio da biometria do celular. 
  • Gerenciar autorizações de uso dos seus dados nos serviços do Governo. 
  • Fazer a prova de vida (para fins do INSS) a partir do reconhecimento facial.

Prata

Já o nível prata da conta Gov.br é intermediário, com acesso único a um grande número de serviços digitais disponibilizados na plataforma. Além disso, possui um nível superior de segurança, o que significa que alguns exigem reconhecimento facial ou acesso a bancos credenciados. 

Fazem parte dessa modalidade as contas validadas por biometria facial da carteira de motorista (CNH), dados bancários (internet banking ou banco credenciado) ou cadastro SIGEPE (servidores públicos). Em contas de nível de segurança prata, os usuários têm acesso aos seguintes recursos:

  • Visualizar e compartilhar dados e documentos digitais. 
  • Utilizar serviços gratuitos de assinatura eletrônica no site assinador.it.br (lembrando que a assinatura digital avançada, a mais segura, necessita de certificado digital). 
  • Solicitar serviços públicos que exigem maior grau de confiabilidade. 
  • Possibilidade de habilitar a autenticação em duas etapas, o que aumenta a segurança do acesso ao sistema. 

Ouro

Por fim, a conta ouro é a que oferece nível máximo de segurança e acesso liberado a qualquer serviço digital, sem restrições. Ela pode ser obtida por meio de:

  • Validação facial pelo aplicativo Gov.br para conferência de foto nas bases da Justiça Eleitoral. 
  • Validação dos dados com certificado digital compatível com a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil). 

É possível mudar o nível de segurança da sua conta no Gov.br?

Sim, é possível. Usuários cadastrados nos níveis bronze e prata podem mudar para um superior, desde que haja validação conforme cada modalidade solicita. Muitos dos procedimentos para a alteração podem, inclusive, ser feitos virtualmente pelo aplicativo ou site da plataforma. 

O nível prata pode ser obtido das seguintes maneiras:

  • Autenticação com o selo Balcão Presencial do INSS, adquirido em qualquer agência de atendimento. 
  • Por validação com cadastro do SIGEPE, voltado para servidores públicos. 
  • Por validação facial, em comparação com a Carteira Nacional de Habilitação. 
  • Via Internet Banking, a partir do procedimento realizado na plataforma do banco com CPF e senha. As instituições compatíveis são: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Sicoob, Santander, BRB e Banrisul. 

É possível adquirir a conta de nível ouro a partir de: 

  • Cadastro via certificado digital compatível com as especificações do ICP-Brasil. 
  • Validação facial, com a base de dados da biometria do Tribunal de Justiça Eleitoral. 

Dicas para tornar sua conta no Gov.br mais segura

A conta Gov.br já apresenta um nível de segurança considerável, especialmente se a modalidade for a dourada. No entanto, há maneiras de deixá-las ainda mais protegidas, como mostraremos abaixo. 

Ative a autenticação de dois fatores

A autenticação de dois fatores (2FA) é uma das principais práticas de segurança em ambientes virtuais. Na plataforma Gov.br, esse recurso é fundamental para evitar vazamento de dados pessoais e oferecer maior defesa contra golpistas.

Em geral, em sites e outros aplicativos, após habilitado, o 2FA exige que o usuário informe o código de verificação para autenticar o login, fornecido via e-mail, por apps dedicados ou cadastrados em gerenciadores de terceiros, ou via SMS. Mas no sistema do Governo a autenticação ocorre de forma diferente. O primeiro passo é instalar o aplicativo móvel “Meu Gov.br” no celular. É ele quem exibirá o código todas as vezes que entrar no site. Depois, basta seguir as seguintes instruções: 

  1. Acesse o site Gov.br e faça login em sua conta. 
  2. Na tela “Minha área”, clique em “Segurança” e depois em “Habilitar verificação em duas etapas”. 
  3. Abra o app em seu celular e anote o código exibido. 
  4. Volte ao site, digite o código do dispositivo e clique no botão “Habilitar”. 

Pronto! Agora a sua conta está com uma segunda camada de proteção e o código será solicitado sempre quando entrar no portal. Só lembre que esse recurso está disponível só para cadastros no nível prata, portanto, se estiver na modalidade inferior, selecione a opção “Aumentar Nível”. 

Elabore uma senha forte

A proteção da sua conta no Gov.br deve começar com a senha de acesso. Como em bancos, aplicativos para celular e outros cadastros em sites, criar uma sequência forte na plataforma do Governo é fundamental para manter seguras suas informações pessoais. 

Assim, na hora de elaborá-la, prefira mesclar letras minúsculas, maiúsculas, números e símbolos. Além disso, evite combinações com palavras que relacionem com a sua personalidade ou com alguma informação básica sobre você, como data de nascimento, telefone, CPF e outros. 

Não compartilhe sua senha

Segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha, um a quatro brasileiros compartilham senhas com outras pessoas. Essa atitude, embora pareça inofensiva para alguns, principalmente se passada para alguém de “confiança”, apresenta muitos riscos.

Ao compartilhá-la, você coloca em perigo todos os seus dados pessoais inseridos no sistema, já que pode cair em mãos erradas, ser expostos e usados por pessoas mal intencionadas. Por isso, ao definir sua senha de acesso, além dos cuidados para criar uma sequência forte, opte por não dividi-la com ninguém, tampouco anotá-la ou salvá-la no celular. 

Emita seu certificado digital com a Certificaminas

Como vimos, algumas contas e serviços no gov.br só podem ser acessadas e utilizadas com um certificado digital nos padrões ICP-Brasil.

Dessa forma, para dispor da praticidade oferecida pelo sistema e elevar o nível de segurança do seu cadastro, entre em contato com uma de nossas unidades e solicite a emissão do seu documento eletrônico pelo nosso site. O procedimento é simples, assim como o uso da ferramenta no portal.

Caso prefira, a validação pode ser feita por videoconferência, com a mesma integridade da validação presencial. Acesse hoje mesmo!